AS JOIAS DO MUSEU DO PRADO GANHA VIDA – MADRID/ESPANHA

Do Jornal El País:

Rino Stefano Tagliafierro injeta vida e movimento a 30 obras do museu em uma criação de vídeo produzida por ‘El País Semanal’, um dos conteúdos da edição especial por ocasião do bicentenário da pinacoteca

O JOVEM olha fixamente diante de si. Tão sério e melancólico, tão humano. Quase vivo, seria possível dizer. Se não fosse pelo fato de o menino, acomodado no chão com seu chapéu, estar imóvel desde que Victor Manzano o pintou em 1859. E, no entanto, de repente, pisca. É um instante, mas o espectador percebe. A essência do trabalho de Rino Stefano Tagliafierro (Parma, 39 anos) já ficou em sua mente. “Deve durar como um respiro, não é preciso exagerar”, esclarece o criador. Em 2014, ele descobriu um veículo ideal para combinar sua criatividade e paixão pela arte: animar grandes pinturas. Estreou com Beauty, o curta de nove minutos em que falava da vida e morte pondo em movimento obras célebres como Davi com a Cabeça de Golias, de Caravaggio, e outras desconhecidas. A repercussão ultrapassou em muito sua Itália natal e suas próprias expectativas. Cinco anos depois, técnica e fluidez foram refinadas e Tagliafierro dá um passo maior: reviveu as obras-primas do Prado.

Para festejar o bicentenário da pinacoteca, o criador e seus colaboradores realizaram um vídeo, produzido por El País Semanal, com a animação de trinta pinturas do museu. Desde Um Menininho Sentado, de Manzano, a Saturnina Cataleta, de Francisco de Madrazo, passando por O Jardim das Delícias Terrenas, As Meninas e As Três Graças.

O passeio pelas obras se intitula Beleza e Loucura porque outra regra de Tagliafierro considera que as imagens têm de ser funcionais para uma narrativa, um sentimento ou um contraste. Não se trata de demonstrar que sei fazer uma animação, nem de me exceder e passar para o kitsch. A chave é contar uma história, fazer emergirem emoções ocultas, mantendo um equilíbrio entre a obra original e a minha intervenção”, acrescenta, em seu estúdio em Milão.

Leia mais. Acesse: https://www.google.com/amp/s/brasil.elpais.com/brasil/2019/05/28/eps/1559039680_459465.amp.html

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.