A embaixada brasileira em Paris e o protesto do artista Júlio Villani

A embaixada do Brasil em Paris acordou diferente nesta quinta-feira. O artista brasileiro radicado na capital francesa, Julio Villani, fez uma intervenção na porta do local, uma obra a qual ele deu o nome de “Panos Pretos”, fazendo referência ao luto em relação às mortes pela Covid-19 no Brasil. 

No total foram pendurados 7 banners. Um deles dizia  “Um outro Brasil é possível” e um outro tinha um arma apontada para as palavras “dignidade”, “justiça”, “respeito”, “memória” e “integridade”. O cartaz que representa a bandeira do Brasil levava a frase “caos e obscurantismo” no lugar de “ordem e progresso”. 

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s