História e canções da dupla Alvarenga e Ranchinho

Formada em 1929, a dupla sertaneja começou se apresentando em circos no interior paulista.

Em 1934 Alvarenga e Ranchinho foram contratados pelo maestro Breno Rossi para cantar na Rádio São Paulo. Nos anos seguintes fizeram músicas de carnaval e se mudaram para o Rio de Janeiro, onde gravaram o primeiro compacto, em 36. Trabalharam durante dez anos no Cassino da Urca, onde aprimoraram o talento para a sátira política, que os caracterizou para sempre. Em toda a carreira, a dupla se separou e voltou diversas vezes.



Participaram de mais de 30 filmes e eram presença constante em campanhas eleitorais, por causa das sátiras. Nos anos 70 se apresentaram principalmente em cidades do interior. Em 1997 a BMG lançou “Os Milionários do Riso”, reedição de um LP ao vivo gravado em 1973. A dupla era composta por Murilo Alvarenga (1912-1978) e Diésis dos Anjos Gaia (1913-1991).

dupla sertaneja Alvarenga e Ranchinho – Os Milionários do Riso, que fez muito sucesso nos anos 50/60/70, começou se apresentando em circos no interior do Estado de São Paulo.

Apresentavam-se sempre com o traje caipira, camisa xadrez, chapéu de palha e botas cano curto. Eles cantavam músicas de carnaval, faziam sátira política e de improviso um pouco mais apimentado.

Lembro-me das sátiras que eles faziam do presidente Juscelino. Tinha uma modinha que eles cantavam e na época fazia muito sucesso, era: “Vai voando Nonô… Você não desce… A barba cresce… Nonô, você não desce…”. Nonô era o apelido do presidente Juscelino.

Era uma dupla que tinha presença constante em campanhas eleitorais. Naqueles anos, a Rádio Nacional do Rio de Janeiro, com suas poderosas ondas, atingiam todo o território nacional. A dupla tinha um programa na rádio e se apresentavam também no famoso Cassino da Urca, no Rio de Janeiro.

Tem uma música, com letra composta por Alvarenga e Ranchinho, que faz parte da nossa querida São Paulo: “É São Paulo… É São Paulo… São Paulo da Garoa… São Paulo que terra boa…”.

O nome verdadeiro de Alvarenga era Murilo Alvarenga, e Ranchinho era Diesis dos Anjos Gaia. Essa dupla faz muita falta nos dias de hoje, para tirar sarro dos nossos políticos com suas modinhas.

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para História e canções da dupla Alvarenga e Ranchinho

  1. Alberto disse:

    Que tempo bom !
    Essa época as músicas faziam sentido !

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sebastião Nascimento disse:

    Muito boa essa dupla. Com simplicidade caipira traduziram um Brasil que brotava da simplicidade para um mundo novo das grandes cidades. Nas ondas do rádio suas modinhas varreram o Bradil de norte a sul.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Alberto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s