João do Vale – uma história de muita luta e sucesso.

João Batista do Vale, o João do Vale, nasceu em Pedreira, no Maranhão, em 11 de outubro de 1934. Os pais eram agricultores pobres, e, como muitos jovens pobres, auxiliava nas despesas da casa, vendendo balas, doces e bolos que a mãe fazia. Em torno dos 13 anos de idade, foi para São Luís do Maranhão. As habilidades de compositor já começaram a aparecer nesse período, pois se integrou a um grupo de Bumba Meu Boi, o “Linda Noite”, como “amo” (pessoa que faz os versos).

Em torno dos 15 anos, João do Vale fugiu de casa. Instalou-se em Teresina, onde conseguiu emprego como ajudante de caminhão. Acalentava o sonho de ir para o Rio de Janeiro e vislumbrava todas as possibilidades de atingir seu intento. Um dia, viajou até Salvador e resolveu ficar por lá, por estar mais perto do Rio de Janeiro. Depois de Salvador, foi para Minas Gerais, onde trabalhou como garimpeiro na cidade de Teófilo Otoni. Conseguiu uma reserva de capital e, então, finalmente, foi para o Rio de Janeiro.

João do Vale, no Rio de Janeiro, conseguiu um emprego de pedreiro em Copacabana. Era frequentador assíduo da Rádio Nacional. Objetivava encontrar artistas que aceitassem gravar suas composições. A insistência valeu a pena, pois em 1953 teve a primeira composição gravada por Zé Gonzaga, o baião “Madalena”, que fez muito sucesso no Nordeste. Nesse período, recebeu ajuda de Luiz Vieira, da Rádio Tupi, no desenvolvimento de algumas músicas. Também nesse período, convenceu a cantora Marlene a gravar o baião “Estrela Miúda”, um dos frutos da parceria dele com Luiz Vieira. Com a visibilidade conseguida com a música “Estrela Miúda”, outros cantores, dentre eles Dolores Duran, gravaram músicas de sua autoria. Com o sucesso de suas composições, resolveu deixar o trabalho de pedreiro e dedicar-se exclusivamente à carreira artística.

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s