Simbiose necessária – por Mimila K Rocha

O céu estava nublado ou, como diz o sertanejo, “ramiado”…

Por inferência havia uma expectativa de chuva.

Os pássaros, em algazarra, cantarolavam – dando aos humanos que ali estavam um sentimento diferenciado para a vida…

Era como se a alegria sufocasse a tristeza e os tristes, agarrados aos exemplos da natureza, afastassem os sentimentos de piedade, e em seu lugar fizessem florescer ternuras recíprocas.

O sol, imponente por natureza, entre flechas, insistia em projetar seus raios…

Era como se dissesse: “Estou junto, sou parte desse todo que sustenta a vida!”.


A natureza é assim mesmo, os diferentes não se separam, sua diversidade é apenas a justificação da existência…

Sol, chuva, ventos, flora e fauna fazem das diferenças uma cadeia lógica de subsistência.

Arrogantes, os humanos insistem em se diferenciar!

Mimila K Rocha

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s