A volta de Lula. Com ele em cena, o debate político é requalificado

Cristina Serra, colunista do Jornal Folha de São paulo, tem instrumetalizado seus textos para forçar um debate necessário. Na contramão de muitos que ali escrevem, ela não se deixa levar pela onda neoliberal e muito menos pelas possibilidades centristas que se apresentam – uma espécie de “via de mão única” colocada pelo stabelischment brasileiro.

Na sua coluna de hoje – 13/03/2021 – ela volta a falar sobre a importância do Lula na cena política brasileira. Assim como a colunista, eu considero positivo o seu retorno: Lula hoje expressa um corrente econômica e política que tem uma forte influência no cenário da disputa de rumos do Estado brasileiro. “Cancelá- lo” séria um desserviço à democracia.

Veja o texto da colunista:

Seis meses atrás escrevi neste espaço que Lula não poderia ser “cancelado” da vida política. O texto provocou discussão entre os leitores e alguns xingamentos a esta colunista. Como considero o debate necessário e estimulante, volto ao tema a partir da manifestação do ex-presidente, depois que decisão do ministro Fachin, do STF, restituiu-lhe a possibilidade de ser candidato.

O discurso soou como lenitivo cicatrizante num país ferido e a caminho dos 280 mil mortos pela pandemia. Lula retomou o perfil conciliador (sublinhou a chapa de 2002 que uniu “capital e trabalho”) e abriu portas em torno de quatro pontos: democracia, vacina já, auxílio emergencial e emprego. “E se quiser dar um passo a mais e conversar [sobre] como tirar o Bolsonaro, eu tô mais feliz ainda”, arrematou.

Convenhamos, é um programa lógico e coerente o bastante para um começo de conversa. Em condições normais de temperatura e pressão, nas quais vicejam as democracias, isso seria uma obviedade. Mas, como não vivemos tempos normais, o discurso de Lula e sua repercussão foram suficientes para estimular mais arreganhos de Bolsonaro e a tentativa de reeditar a farsa dos dois “extremos”.

É cedo para saber se Lula estará na disputa em 2022. Os embates nos tribunais não acabaram. Mas com ele em cena o debate político é requalificado. Por isso, considero válido reafirmar o que escrevi seis meses atrás: Lula está de volta. E isso é uma boa notícia para a democracia.”

Texto de Cristina Serra publicado originalmente no jornal Folha de São paulo. Acesse: https://www.folha.uol.com.br/

Meu comentário: A democracia é um produto das diferenças e, ao mesmo tempo, um instrumento de composição das diversidades inerentes à sociedade. A legitimidade de uma eleição nasce da livre escolha dos cidadãos. Espero que em 2022 os brasileiros possam escolher livremente seu presidente. Esta será uma revisão necessária – uma autocrítica do desastroso processo político que levou o Brasil ao um profundo desequilíbrio político, econômica e social.

Sobre joaoantoniofilho

João Antonio da Silva Filho é Mestre em Filosofia do Direito pala PUC - SP. É autor dos livros "A Democracia e a Democracia em Norberto Bobbio", "A Era do Direito Positivo" e "O Sujeito Oculto do Crime - Reflexões Sobre a Teoria do Dominio do Fato", publicados pela editora Verbatin. Advogado, foi vereador da capital por três mandatos consecutivos e deputado estadual por São Paulo. João Antonio nasceu em São João do Paraiso - norte de Minas Gerais. Atualmente é conselheiro do Tribunal de Contas do municipio de São Paulo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s